Entrada Incestos

Incestos

RAPAZES SÃO SEDUZIDOS POR PAI E FILHO

RAPAZES SÃO SEDUZIDOS POR PAI E FILHO Demos partida. Mais um pouco a frente, encontramos um carro quebrado era um conhecido de meu pai com dois rapazes que estavam voltando da casa de praia que estavam construindo. O amigo de meu pai pediu para levar os rapazes e ficou esperando o reboque. Os dois rapazes um de 20 e outro 18 anos aparentemente. O mais velho ficou na frente com meu pai e o mais novo no banco traseiro comigo. Seguimos viagem. Meu pai não havia gozado como queria e eu sabia que ele continuava cheio de tesão. Seu pau não havia baixado totalmente. Eu percebi que o garotão, dava umas olhadinhas discretas para o pau de meu pai. E meu pai, ainda cheio de tesão, percebeu os olhares do garotão. Vi quando meu pai tirou a mão do volante e botou na perna passando a mão em seu pau que já deveria estar bem durão. O garotão fixou o olhar em direção ao pau de meu pai. Percebi que meu pai colocou o pau para fora e logo em seguida o menino deitou no colo dele começando a chupar. O outro que estava do meu lado percebeu aquela situação. Deu uma olhada no banco da frente e ficou por instantes vendo aquela cena. Fiquei pegando no me pau que já estava duro colocando-o para fora também. O menino de 18 anos olhou para mim e deu um sorriso, chegou ao meu ouvido e disse. - ESTA ROLANDO COISA AI. Eu respondi. - PERCEBI E VEJA COMO EU FIQUEI. Sem nenhuma objeção, o menino passou a mão em meu pau. Abaixando-se em seguida colocando-o todo na boca. Passou a chupar com todo gosto engolindo-o todo. De repente ele abaixou a bermuda e deixou aquela bundinha linda toda de fora em seguida pegou minha mão e colocou sobre ela. Naquela hora, queria fazer que ele sentisse tudo aquilo que eu havia sentido. De repente comecei a meter meu dedo nele igualmente meu pai e meu primo haviam feito comigo. Sentia que ele também delirava pedindo mais. Foi ai que eu resolvi meter no cuzinho dele e em quanto eu me deliciava o cuzinho dele, meu pai estava sendo chupado pelo carona. Meu pai percebeu que eu estava penetrando no meu vizinho de banco e resolveu colocar o carro dentro da mata. Ficamos bem à vontade. Meu pai começou a penetrar o seu carona, que gemia e pedia mais, meu pai com todo o seu tesão penetrava nele dizendo tudo que havia dito a mim naquela tarde. Eu senti cada vez mais tesão querendo repetir tudo que eu havia experimentando. Meu pai continuou a dizer coisa que havia dito horas antes. Aquilo me excitava cada vez mais, eu penetrava naquele cuzinho virgem com muito prazer mais sempre pensando que eu era quem estava sendo penetrado. Meu pai cada vez metendo com violência fazendo todo tipo de barulho pedindo que ele gozasse. - VOU GOZAR DENTRO DE SEU CUZINHO, GOZE TAMBEM QUERO SENTIR VOCÊ GOZANDO. Na mesma hora eu gozei jorrando todo o esperma que havia dentro de mim naquele cuzinho. Depois que tirei meu pau que olhei, não sabia se havia mais esperma ou sangue. Acabara de tirar um cabaço delicioso. Seguimos viagem, deixamos os meninos em um ponto da Cidade e fomos para casa. Quando eles desceram e ficamos apenas nós dois na camionete quando meu pai disse - “NÃO CONTA ISSO PARA NINGUEM” Foi a mesma coisa que aconteceu comigo. A minha resposta foi igual a de meu primo. Esta viagem não poderia ter sido melhor. Tudo que eu queria acontecera naquele final de semana. Nunca vou esquecer todos aqueles acontecimentos. Minhas primeiras experiências foram de uma valia muito grande, gozei de mais. Caso goste deste conto, faça seu comentário e envie para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

Ler mais: Incestos



Adicionar aos teus Social Bookmarks favoritos
Reddit! Del.icio.us! Mixx! Free and Open Source Software News Google! Live! Facebook! StumbleUpon! TwitThis Joomla Free PHP
 

Cinema em casa com a irmã

Tudo começou quando sofri um acidente de carro e fiquei com minha perna direita e as mãos engessadas, fiquei completamente dependente de todos para tudo, não dava nem pra ir ao banheiro sozinho, e minha mãe muito atenciosa me ajudava em tudo. Em casa morávamos, meu pai, meu irmão, minha irmã e minha mãe. Meu pai e meu irmão trabalhavam o dia inteiro e meu irmão ainda estudava a noite, minha mãe trabalhava de quarta a sábado o dia inteiro, e minha irmã era freelance numa clinica de estética, como massagista, com meu acidente a rotina de minha mãe e minha irmã mudou um pouco. Minha mãe passou a trabalhar de quinta a sábado e minha irmã não marcaria massagens nestes dias para cuidar de mim. Tudo ia indo na maior normalidade, até um certo dia em que minha irmã marcou uma massagem urgente numa sexta feira e eu teria que ficar sozinho, disse que tudo bem, afinal de contas quando ela saia não ficava mais que duas horas fora de casa, e em duas horas eu poderia me virar muito bem, mesmo porque já fazia mais de um mês que eu não dava uma gozadinha e pensei em aproveitar minha solidão para assistir a um pornozão e bater umazinha. Minha irmã mau saiu de casa e eu já fui pulando até minha gaveta pegar meus cd’s preferidos, escolhi um clássico dos anos 80, taboo american style parte 2 esta série de 04 filmes fala sobre uma família destruída pelo incesto. Mas é muito excitante. Coloquei o DVD pra rolar e meu pau de 23cm já estava duro como pedra. Sentei-me na frente da TV e iniciei uma deliciosa punheta bem leve, bem macia, me deu vontade de gozar logo, pois a muito não gozava, mas quando ia gozar largava meu cacete e esperava a vontade passar e reiniciava minha punhetinha, até que não agüentei mais e gozei, e vocês sabem que quando um homem fica muito tempo se gozar, quando goza é como o estouro de uma represa, saiu porra pra tudo o que era lado, eu tentava gozar na palma da mão pra não fazer sujeira mas não teve jeito. De repente vi um vulto na janela, era minha irmã voltando pra garagem, provavelmente ela tinha me visto, mas voltou pra garagem, ou porque se assustou, ou para que eu não soubesse que ela me viu. Aquilo me “encafifou” as idéias. Depois de uns quinze minutos ela voltou como se nada tivesse acontecido, perguntou se eu estava bem, se havia tido algum problema, coisas do tipo. Disse que estava tudo bem e ela foi tomar um banho, antes de ligar o chuveiro ela veio até o meu quarto enrolada numa toalha e me perguntou se eu já queria tomar meu banho ou se iria esperar a mãe chegar do trabalho. Para que vocês entendam a visão que eu estava tendo, minha irmã é loira dos cabelos lisos e compridos, tem mais ou menos 1,55 magrinha seios tipo pêra, bundinha pequena mas durinha, e uma cara de safada incrível, e quando ela perguntou se eu queria tomar meu banho a cara de safada dela estava ainda mais safada. Disse a ela que tudo bem, mas se ela tomaria banho primeiro ou se me banharia. Ao que ela respondeu se havia algum problema em tomarmos banho juntos. _ por mim tudo bem. Respondi. _Então vem! Ela me pegou pela mão me ajudando a ir ao banheiro. Chegando lá ela enrolou meus braços e a perna direita com plástico e me colocou sentado na cadeira embaixo do chuveiro, ligou o chuveiro, se afastou tirou a toalha e ficou ali peladinha na minha frente, não pude deixar de contemplar aquela delicia, embora contivesse meus pensamentos de tesão por minha irmã. Ela que não é boba nem nada, claro que percebeu minha secada nela. _Que é que foi maninho, esqueceu de como é uma mulher? _Deixa de ser boba. Você é minha irmã, nem te vejo como mulher! _Melhor assim! Então posso te banhar mais tranqüila. E veio em minha direção, eu ali sentado com os movimentos do braço bem limitados, pois o braço direito estava com gesso até perto do ombro, mas o esquerdo só tinha gesso próximo do pulso. Ela pegou o sabonete e disse que ia se ensaboar primeiro depois me lavaria. E iniciou um show a parte, totalmente particular pra mim, ela começou lavando o corpo de modo geral, depois foi passando sabonete nos seios, apertando e massageando aquelas montanhas deliciosas, foi descendo as mão e passando o sabonete libidinosamente em cada pedacinho daquele corpinho até chegar naquela bucetinha com bigodinho tipo Charles Chaplin, e foi passando o sabonete de um modo que pensei que ele ia derreter, aí foi o ápice da minha dificuldade de manter a pica mole, o sabonete caiu no chão, ela me deu uma olhadinha marota e se abaixou com a bunda quase esfregando na minha cara, e levantou-se bem lentamente, virou-se novamente pra mim, que já estava de pau duro, também depois daquele show, só podia esta assim. Eu colocava a mão em cima da pica pra tentar esconder que estava dura mas não dava, me disse. _Levanta maninho, deixa eu te ensaboar. Me levantou e fiquei naquela posição de jogador de futebol na barreira, ela me ensaboando, quando me levantou os braços para passar sabonete neles, minha pica encostou em sua barriga, ela pulou pra traz. _Você não me disse que eu não era mulher pra ti? _Desculpa, mas depois do showzinho que vc fez se ensaboando, não deu pra segurar. _Nossa! Como ele é grande! Disse olhando fixamente pra ele. _Você acha ele bonito? _É lindo, pena que vc é meu irmão, senão agarrava ele aqui mesmo. _Então que pena mesmo! Demos risadas e ela terminou de me ensaboar rapidinho, mas não lavou meu saco. _Pronto! Terminei. _E o meu saco? Vai ficar sem lavar? _Desculpa mano, mas com ele duro deste jeito não vai dar pra eu lavar não, tenho medo de não resistir e fazer merda. _Pô vc é minha irmã. Não pode pensar assim. _Se quiser lavar o saco, vai ter que se virar ou esperar a mãe chegar. E aí? _Vai, me seca então. Saí do banho injuriado. Ela percebeu meu nervosismo. _Não fica bravo comigo não! Que tal assistirmos a um filme? _Beleza! _Eu preparo a pipoca pra gente. Disse ela. Isto eram mais ou menos uma da tarde, não tínhamos almoçado, então a pipoca seria nosso almoço. Meu pai que era o primeiro a chegar ligou dizendo que faria hora extra, então minha irmã e eu ficaríamos sozinhos até às oito da noite quando minha mãe chega. _Que filme vamos assistir? Perguntei. _Que tal aquele que vc viu hoje de manhã. Gelei, quer dizer que ela queria ver um pornô comigo, mas com qual intensão, afinal de contas se ela quisesse ter feito merda teria feito no banheiro, quando teve a chance de começar lavando meu saco e depois poderia fazer muito mais, mas assistir pornô com o irmão. Sinceramente não entendi, ma aceitei. _Que filme, aquele que parecia ser meio antigo, não deu pra eu ver do que se tratava, mas me interessei. _Como vc viu? _Eu estava voltando, pra casa quando vi vc assistindo, quando ia entrar lembrei de ter deixado o carro aberto e voltei pra fechar, ai vc já tinha desligado o DVD. Não engoli muito bem sua história, mas quis ver onde isto daria. _Quer mesmo assistir aquele filme? _Claro! E veio pra sala com uma tigelona cheia de pipocas, e algumas latinhas de refrigerantes e cervejas. _Ei eu não posso tomar cerveja, to tomando remédios fortes! _Você não pode, mas eu posso! Liga logo este filme aí. Disse dando uma goladaça na cerveja. O filme começou, antes da primeira cena de sexo minha irmã já havia tomado três latinhas de cerveja. Na cena da filha com o pai, ela ficou doida, ficava se ajeitando no sofá, até que deitou-se em minha perna esquerda, eu ali com o pau duro feito pedra usando somente um short daqueles de futebol, e camisa regata, ela com um pequenino top e um shortinho de lycra que marcava com perfeição o contorno da sua bucetinha. Conforme as cenas iam ficando cada vez mais quentes, ela ia se contorcendo mais e mais. Até que ela se virou pra mim e disse. _Você se importaria se eu me masturbasse aqui? Não agüento assistir a um pornô sem me masturbar. Respondi que tudo bem. Ela fechou os olhos tirou o shortinho de lado e iniciou uma siririca sem cerimônias ali na minha frente, depois de muito se esfregar, tirou o top e o short e ficou peladinha de novo na minha frente, mas desta vez se masturbando, tirei minha camiseta, puxei o pau pelo lado do short e comecei uma nova punhetinha, se ela podia eu também podia. Na hora que ela virou de lado e viu minha rola imensa dura feito pedra do lado de sua cabeça ela perdeu o juízo meteu a boca, pra quem acha que eu ia tentar impedir, enganou-se, pois eu queria mesmo é que tudo fodesse-se naquela hora, eu queria mesmo era foder aquela galinha gostosa, ela chupou com maestria minha rola, chupava a cabeça, lambia o saco engolia quase tudo até engasgar. De repente num pulo ela subiu na minha rola e começou a cavalgar, agarrou-se em mim e pulava feito uma égua no cio, aproveitei pra chupar aqueles peitinhos, ela pulou até que senti que ela estava gozando, ela urrava, gritava, _Vai maninho picudo do cacete, fode tua maninha fode. Goza pra mim, goza, deixa eu ver tua porra na minha bucinha, deixa! AH! Goza comigo, eu vou gozar. Ahhhhhhhhhhhhh! Nesta hora não me agüentei e gozei também, dentro dela, que loucura. Depois nos recompomos e ela saiu sem dizer nada. Quando voltou, disse que havia ido na locadora e que amanhã teríamos uma sessão de cinema em casa. Quem quiser contactar-me : Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

Ler mais: Incestos



Adicionar aos teus Social Bookmarks favoritos
Reddit! Del.icio.us! Mixx! Free and Open Source Software News Google! Live! Facebook! StumbleUpon! TwitThis Joomla Free PHP
 

FESTA DE ANIVERSÁRIO

. FESTA DE ANIVERSÁRIO Festa de aniversário de meus 19 anos em nossa casa de praia. Não quis festa na cidade por que teria hora para acabar e como era um sábado preferi fazer na casa da praia que dormiríamos e ficaríamos o domingo na praia para curtir mais um pouco, assim seria uma festa bem movimentada. Eu estava mal intencionado, ou melhor, estava com a intenção de atacar meu primo que havia feito 22 anos uma semana antes de mim e que na festa dele percebi seus olhares maldosos para mim. Algum instante passava a mão pelo pau posicionando-a bem no tronco e escorregava ate a extremidade, mesmo mole dava para perceber o volume e formato me parecia estar sem cueca. Aquilo foi me deixando curioso até que eu percebi quando ele foi mijar e ao chegar no w.c encontrou a porta fechada. Dirigiu-se ao jardim e foi mijar no coqueiro posicionando-se de forma que eu visse todo aquele maravilhoso cacete completamente duro estendido e apontando para cima. Fiquei olhando com uma imensa vontade de abordá-lo, mas o medo me venceu. Passou um tempinho fazendo que estivesse mijando e balançando como se tivesse mijado, nesse balançado virou-se totalmente para mim como se quisesse que os pingos me atingissem e deu um sorriso. Percebendo que eu não havia tido coragem para me aproximar, sabendo ele que eu estava com muita vontade. Ele resolveu voltar para festa, passando por mim parou rapidamente e me disse. - ”Pensei que você fosse me dar um presente agora, mas tudo bem vou esperar mais um pouco.” Não deixou nem que eu respondesse saiu em direção à sala e eu fiquei me lambendo de desejo. Antes de a festa acabar, meu pai teve que sair para atender um paciente com urgência nos levando para casa. De volta para casa não conseguia esquecer aquele pau grande duro e grosso à minha disposição e eu não peguei. Dizia para mim mesmo. ”nunca mais esta oportunidade surgirá”. Ao chegar à minha casa tratei logo de tomar banho e fui me deitar. No caminho de meu quarto passei pela cozinha peguei uma colher de manteiga levei para o quarto. Tranquei a porta, tirei a roupa e comecei a melhor punheta que toquei até meus 18 anos. Não conseguia esquecer aquele pau duro apontado pra mim e eu morrendo de vontade de metê-lo todo em minha boca. Quanto mais eu lembrava mais meu pau ficava duro. Melei meu pau todo de manteiga e comecei a massagear só a cabeça que com a manteiga minha mão deslizava dando um prazer nunca sentido por mim. Com a mão melada de manteiga fui passando os dedos no meu cuzinho que já estava em desespero pronto para receber aquela pica de meu primo, imensa e dura. Fui acariciando bem a cabeça de meu pau e com a outra mão fui acariciando também as bordas de meu cuzinho e metendo um dedo que entrava bem, deslizando suavemente dando a sensação de esta sendo penetrado. Não me satisfiz com um só dedo coloquei os dois e depois os três pensando na grossura daquele cacete. Eu já estava me preparando para receber aquilo tudo com prazer. Resolvi meter agora só um dedo e ficar brincando com ele bem dentro massageando as paredes internas quando de repente sentir um gozo interno e intenso bem dentro de mim e logo em seguida gozei. Foi a primeira gozada dupla que senti. A maior gozada que dei até os meus 18 anos. Este é o meu primeiro conto neste site. Até agora tenho 48 contos que publicarei em seguida, quase todos são continuações. Meu próximo conto: PRESENCIANDO UMA MASTURBAÇÃO DO PAI Caso goste deste conto faça seu comentário e envie para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar 13/JANEIRO/2010

Ler mais: Incestos



Adicionar aos teus Social Bookmarks favoritos
Reddit! Del.icio.us! Mixx! Free and Open Source Software News Google! Live! Facebook! StumbleUpon! TwitThis Joomla Free PHP
 

PRESENCIANDO UMA MASTURBAÇÃO DO PAI

PRESENCIANDO UMA MASTURBAÇÃO DO PAI Em seguida, fui ao banheiro tomar outro banho limpar aquele meleiro todo de esperma com manteiga. Ao sair do quarto percebi que não havia trancado a porta com a chave, ficara apenas no trinco. Fiquei preocupado em alguém ter visto, mas logo isso saiu de minha mente. Fui primeiro, urinar no vaso e ouvi um som peculiar de uma masturbação. Percebi vir do chuveiro. Fui lentamente ver. Era meu pai com uma pica imensa se masturbando com desespero. Na posição que eu estava ele não percebia minha presença. Fiquei brechando um bom tempo. Eu via o perfil completo daquele imenso pau grosso e duro. De repente ele muda de posição apontando aquele pau em minha direção e logo em seguida os jatos de esperma em abundancia jorravam parecendo não parar. Quando parou, ele apertava aquela cabeça e puxava todo o resto que ficara dentro de seu canal. Quando ele abriu o chuveiro voltei para meu quarto. Dormi a noite toda, acordei no dia seguinte quase 10H da manhã. Mesmo tendo visto o pau de meu pai jorrando esperma em abundancia, me enchendo de desejo, não conseguia esquecer aquela cena de meu primo quase que me implorando para pegar no pau dele. Fiquei arquitetando varias maneiras de como ter uma nova oportunidade de ver aquele pau duro outra vez. Caso goste deste conto faça seu comentário e envie para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

Ler mais: Incestos



Adicionar aos teus Social Bookmarks favoritos
Reddit! Del.icio.us! Mixx! Free and Open Source Software News Google! Live! Facebook! StumbleUpon! TwitThis Joomla Free PHP
 

O Cuzinho por uma Sandália Nova

Tava louca pra compartilhar a fantasia que realizamos essa semana. Meu meio namoradinho é um homem safado demais da conta e pensa em sexo o tempo todo, especialmente em cú !! Eu também não fico atrás.... adoro uma sacagem. . Segunda feira, minha prima Paola apareceu lá em casa, a coitadinha estava triste, reclamona... Reclamou muito especialmente do marido que nunca satisfazia seus desejos de compra de roupas, e ainda por cima tinha chegado na noite passada com o pau assado e quando ela lhe perguntou a razão do machucado, alegou simplesmente que tinha sido uma punheta muito forte... Pois sim.. ele estava certamente colocando um bom par de chifres nela. . Eu tentei animá-la e disse: Fica feliz, sábado que vem tem a festa da Érica. Ela então comentou que queria muito uma sandália nova para ir à festa mas não tinha dinheiro pra comprar e o filha da puta do marido dela se negava a comprar mesmo ela sabendo que ele tinha dinheiro, e ainda por cima ficava dizendo que ela já tinha muitos sapatos e podia escolher qualquer outro .Como podia ficar animada? Então eu tive a brilhante idéia !!!!!!!! Vejam qual foi: . Por minha sugestão..., Paola ligou para o meu namoradinho que naquele momento estava almoçando com suas duas irmãs e disse exatamente o que eu mandei: . - Olá Rafael, aqui é a prima da Natália. Meu nome é Paola e hoje eu comentei com ela que queria muito uma sandalia para ir a uma festa no próximo sábado, mas que não tenho dinheiro para comprar, então ela disse que você provavelmente.... me daria... a sandálinha.. se eu te ligasse e oferesse meu cuzinho em troca da sandália. É verdade ? Daria mesmo?... . Coitado, ele não podia responder muita coisa pois estava com suas duas irmãs mas sentiu um tesão danado e já com o pau duro respondeu: - é claro, vamos ver isso!! . Alguns minutos depois, já desvencilhado do almõço familiar, ele me ligou e disse: Você é maluca !! É a namorada mais sacana que eu já tive !! É sério o que tua prima propôs ? Quando vamos fazer isso ? Pode ser na quinta ?? - Sim pode, eu respondi! . Imagino que o coitado não dormiu direito os dias que antecederam ao grande sacrifício da Paola em troca da sandálinha !! rsrsrs. Na quarta quando ele me ligou eu estava no sexshop comprando um pau para tabem comer a minha priminha, pois sempre tive este desejo. Planejamos os mínimos detalhes, o que fez com que eu e ele sentíssimos um tesão danado...estávamos muito ansiosos, principal- mente porque Paola jamais havia traído seu marido e confessava que só tinha experimentado pau no rabo com um namorado anos atrás e a experiência tinha sido dolorosa, e por consequência nunca tendo admitido seu marido pela porta de trás, apesar das inúmeras tentativas do infeliz prestes a receber um par de chifres !! . O grande dia chegou ! Encontrei com a Paola pertinho da minha casa, para irmos juntas.Eu estava animadíssima mas ela tadinha, estava assustada e morrendo de medo ! Encontramos o Rafa, que alertado por mim sobre a malfadada experiência anal de minha prima, passou primeiro por uma farmácia e comprou um tubo de xilocaina (anestesica) além é claro de um graaande tube de vaselina KY e várias camisinhas tamanho 55 (as mais largas) face ao diametro avantajado do meu principe. E fomos os 3 para um motel lindo com piscina e ampla vista para o mar, o que já deixou minha prima mais confortável e deslumbrada. . Mais que depressa eu tirei toda a minha roupa e comecei tirar a dele, mas ela, ah ela estava MORRENDO DE VERGONHA, disse um milhão de vezes que não sabia se conseguiria, que só tinha dado o cuzinho uma vez na vida e que doeu muito... !! Quando então ela viu pela primeira vez o tamanho do pau do Rafa, aí que ela ficou louca mesmo ! - Ai meu Ddeus ! Seu pau é muito grande... Caramba.. Não vai entrar mesmo na minha portinha de trás.. Acho que não vou ganhar minha sandalinha... !! rsrs Parecia que estávamos fazendo uma grande maldade com a Paolinha. . Tiramos a roupa dela bem devagarzinho, exceto a calcinha e pedimos que ela se sentasse naquela cadeira especial de motel e colocamos os pezinhos dela sobre os aparadores de metal numa posição quase genicológica... Ela fechou os olhos de vergonha.... Daí passamos nós dois a examiná-la como se médicos fossemos, afastando a calcinha e dedilhando sua rachinha e seu grelinho como que estudando sua anatomia... Sua bucetinha era dessas raras que mesmo com mulheres adultas ainda parece o de uma garotinha nova, sem qualquer babado para fora. Uma gracinha. . Alternadamente chupamos a bocetinha da Paola e pela primeira vez senti o sabor delicioso da bocetinha da minha priminha, e mesmo com vergonha ela ficou toda molhadinha. Depois invertemos as posições e meu namorado encorajou ela tambem (que nunca tinha posto a boca numa boceta) a me chupar, e... ela me chupou.. e como chupou bem.. enquanto o Rafa enfiava pela primeira vez a sua lingua naquele cuzinho praticamente virgem. Ele comentou, para mais vergonha ainda de Paola, que o cuzinho dela era fechadinho e parecia uma cornetinha, e que o gosto era salgadinho e danado de bom. A seguir ele enfiou fundo a sua língua agil e comprida no ânus da coitadinha. . Ele então a levou para a cama e pediu para que ela ficasse de quatro, no que ela atendeu prontamente... e ele disse: - Então você nunca traiu seu marido ? - Não, até hoje sempre fui fiel, mas aaaacho...êle tá merecendo.... - Então prepara pra colocar o primeiro chifre nêle, agacha bem, arqueia sua bunda, enfia sua cabeça no travesseiro e com suas mãozinhas abre bem esta bucetinha de ouro, que eu vou começar a atarrachar o artifício na cabeça do teu marido. . A esta altura Rafa já tinha colocado a mega camisinha no seu cacête rombudo e eu estava alí ajudando passando mais um pouco de vaselina KY no mastro para que ela já não se assustasse ali mesmo. Êle então esfregou a cabeça agora arroxeada do seu 'poste' na racha da minha priminha que começou a tremer com a bunda aberta, e então a 90 graus com a entrada da buceta dela, iniciou a exploração de petróleo enfiando centimetro a centimetro aquela vara grossa e comprida na buceta de Paola, ao mesmo tempo em que puxou seus cabelos e sussurou no seu ouvido... - Tá sentindo o chifre sendo colocado nêle, putinha.... ? - Ai que vergonha prima.... por que que eu fui na tua onda... ui ui ui.. Aiiiii meu Deus... Eu não vou me perdoar por este sacrilégio... Ai minha Nossa Senhora... Este pau é grosso demais moço... Aí que quentura que tá me dando na xota... Enfia fundo... mais... mais.. fode agora com força. Não para não... Aaaaaaaaaaiiiiiiii. Me arrombou toda..... Caraaaaaalho !! . - Agora vamos ao outro chifre. Uma piquinha no cú se faz necessário minha filha, pois nenhum chifre é completo sem uma enrabada na esposa safada. - Ai não..... No cú não... Num vô aguentá... É muito grosso... Na buceta já foi quase impossível, imagina no meu rabo.. De jeito nenhum E se virou de frente inibindo a enrabada. Daí resolvi me intrometer... - Priminha, se tá com medo do pau do Rafa, deixa pelo menos eu tentar com o meu cacetinho de borracha. É menorzinho... - Sei não... Acho que vai doer... - Deixa de frescura menina... - Tá bom, mas só um pouquinho. . Então vesti o cinto com o cacete de borracha adaptado que era mais fininho que o pau do Rafa, mas compridinho. Pus Paola de quatro novamente, chupei o cú dela com bastante saliva, mas esqueci que o cú dela já tava com aquele creme anestesiante e sem querer anestesiei minha lingua passando a falar com dificuldade... - Hamo Phaola, Hica quetina que eu ha vo timhabá.. Caraho, minha linga tá anestesiada com eha poha de vahelina anestehiante.... mas hamo lá. . Daí montei nela e tentei enraba-la. O sacana do Rafa pegou a câmera fotográfica e danou a bater fotos da gente.. Que vergonha.... Eu só gritava.... - O hosto naum, o hosto dahente naum... só pohe fotograhá a buheta e a hica di hlastico, hinão nós hamo fuhida na comunihade.... . O Ráfa então cooperou e tirou várias fotos só dos nossos corpos, mas cada vez que eu começava a enrabar Paola pra nós sermos fotografadas a danada contraía o cú e a pica saía. Rafa não conseguiu tirar nenhuma foto com a pica dentro. Quando finalmente consegui por um pouquinho da cabeça da pica de borracha no cú de Paola, ela começou a choramingar dizendo que não ia aguentar, que preferia não ganhar a sandalinha e ficar mesmo só com uma havaiana, daí eu desenrabei o tiquinho que tinha colocado no rabinho dela e falei: - Então venha assistir como se dá o cú direito. Senta aí atrás de mim pra ver o pau entrar desde o começo. . Neste momento, Rafa já estava com a rola encapadinha e vaselinava com barulho o cacete fazendo Paola arregalar os olhos com a cena. Fiquei de bunda pra cima, enterrei a cara no travesseiro, abri minhas bandas da bunda ao extremo expondo meu orifício rugoso e me preparei pro sacrificio. Rafa subiu em cima da cama e comandou Paola pra ajudar e ajustar a cabeça da rola certinho no meu cú, no que ela fez com prazer e ainda falou.... - Pimenta e pica no cú dos outros é facil né prima. Agora vamos ver se no seu continua fácil... . Senti a pica forçando a entrada, relaxei, o esfíncter foi abrindo para aquela grossura toda e senti uma dorzinha .. um desconforto inicial, mas autorizei: - Vai Rafa ! Arromba sua putinha... Come meu cú como você gosta. E ele não pestanejou. Me enrabou com muito carinho mas sem piedade. Não é que o caralho é grosso mesmo. Tadinha da priminha virgem de cú... Cheguei a sentir uma lagriminha rolando minha face mas continuei abrindo o cú ao maximo e relaxando. E minha prima a tudo assistia estupefata por trás de nós dois chegando até a acariciar o saco de Rafa que então não aguentou e esporrou todo meu cú por dentro enfiando até o talo. Eu como adoro dar o cú, já estava tocando uma siririca voraz e gozei farto tambem com o talude no rabo. . Fomos os 3 pro chuveiro e aí rimos a bessa com o acontecido, mas o Rafa foi taxativo: - Sandalinha ? Só havaiana pra quem não deu o cú. - Quer dizer então que minha prima vai ganhar uma sandalinha bonita e eu vou ficar com uma havaina de merda é ? - Parece que sim... Daí Paola saiu brava do chuveiro e foi pro quarto. Nós dois continuamos brincando no chuveiro nos lavando, beijando daí Rafa resolveu sair e foi pro quarto me deixando debaixo daquela água gostosa. . Chegando no quarto encontrou Paola recostada na cama pensativa.. - Pôxa.. tô chatiada... Botei só um chifre no meu marido, e o sacana merece o par completo, e nem vou ganhar a sandalinha ? Ah não.. Quero tentar de novo. Você quer me ajudar Ráfa ? Pela fresta entreaberta da porta vi o milagre da resurreição dos mortos e o pau do meu namorado imediatamente engordou e levantou perante meus olhos... Que coisa bonita. . Fiquei só vendo de longe ele colocar ela novamente de quatro, chupar o cú dela (não deu pra avisar sobre a pomada anestesiante e a lingua dele tambem foi pro brejo... ahahahahaha...), e alojar o rombudo no olhinho do cuzinho da próxima vítima dele. . Como berrou a sacana.. Parecia uma bezerra desmamada. Saí do banho e fui observar. Ráfa fez a menina carinhosamente e pude ver como o cuzinho dela se dilatava pra acomodar aquele monstro e recebia centimetro a centimetro, rangendo aquele rolo de carne, veias e nervos.. Que cena. Ela berrava mas pedia: - Aiiiii.. Puuuuuuuta quiospariu.... Caraaaaaaalho que coisa grossa.... Acho que nunca mais meu cú vai fechar... Daí Ráfa tirava o pau de dentro para eu olhar o estrago .. Caramba que túnel estava... E enterrava de novo tudo no cú da cachorra falando... - Iho mia crianha... Forha pra ahuentá que eu tô ahahachando o úhtimo hifre na cabeha do heu mahido... E olhava pro alto como se estivesse falando com o marido dela e dizia: - Caha.. tua mué tem um cuhinho delihioso. Vohê não consehia enhabá ela, mas de agoha em hiante com o meu serviho vai ser fáhil, mas de hez em huando tem que heixá eu har uma paheada nehe habo de novo pra amahiar e hazer a manuhenção. . O Ráfa é um autentico radialista... Fala o tempo todo durante a trepada e isso me dá o maior tesão. E deve ter dado tambem na Paola pois derepente ela começou a berrar: - Caraca... Agora tá uma quentura incrível no rabo. Num é que tá gostoso Puxa.. tô gostando. Cárca mais Ráfa. Fode... Enfia... Enraba meu gato. Meu marido que vá pra puta que o pariu com seu pau avariado. Mete no meu cú... - Natália, tua hrima está homando no cú ihual a hente hrande... Aho que ahrendeu - Afffffff... Aaaaaaaaaaaai.. tô gozando Ráfa.. Soca.... Mais.. Afffffff Puta kiuspariu !!!!!!!!!!! Tô gozando.. Tô gozando... Ahhhhhhhhhhh.... . O que me faz adorar o Rafa é que mesmo sendo garota de programa e tranzando com um monte de homens, ele é "o cara" na cama ele sabe fuder como quase ninguém no planeta terra e principalmente, ele sabe comer cú (que é o que eu adoro) como ninguém mesmo !! Quando ele mete aquele pau super grosso no meu cú, fico louca, me sinto uma garotinha de colégio sendo enrrabada pelo professor...sempre gozo assim!! . - Isso Paolinha, não quer a sandálinha ? Então tem que dar o cuzinho... Dá o cú sem reclamar senão não ganha a sandália ! Então ele não aguentou mais, encheu cú dela de porra! - Pronto !!! O Sacrifício foi grande mas a sandália está garantida!! . No sábado seguinte fomos as duas à festa de sandalinhas novas, pois o Ráfa deu sandalinha pra ela e pra mim tambem.. Que bonitinho. Adoro esse cara... E na festa eu sempre que podia chegava perto de Paola e do marido corno e perguntava... - Que sandalinha bonita Paolinha... Foi muito cara ???? - Ah foi Natalia.... Custou um bocado mas consegui... E o babaca do marido ria com sorriso amarelo.... . Não sei ela, mas eu e o Rafa adoramos a brincadeira... Vamos nos lembrar muito desse dia de sacrifício da Paola... . Abaixo estão fotos deste conto ... que apesar de não parecer... foi real... . Beijos da Natalia

Ler mais: Incestos



Adicionar aos teus Social Bookmarks favoritos
Reddit! Del.icio.us! Mixx! Free and Open Source Software News Google! Live! Facebook! StumbleUpon! TwitThis Joomla Free PHP
 
Pág. 4 de 6

Encontros Íntimos

Encontros Amorosos